miguel (innersmile) wrote,
miguel
innersmile

anna karenina

Isto de fazerem filmes adaptados dos grandes clássicos da literatura tem este efeito de pôr a descoberto as minhas lacunas: ontem foi o On The Road, hoje o Anna Karenina. Pois, outro que também nunca li, apesar de já o ter descarregado para o meu kindle ao módico preço de 99 cêntimos de dolar.

O filme contém propostas interessantes: a adaptação do clássico de Tolstoi é do dramaturgo Tom Stoppard, o realizador é o Joe Wright, de Atonement e de Orgulho e Preconceito, e, sobretudo, a de tratar o filme como uma representação teatral, utilizando uma sala de teatro como o dispositivo cénico onde decorre toda a acção e todas as cenas se sucedem.

Este truque narrativo é o mais interessante do filme, mas, na minha opinião, não é totalmente conseguido, porque nunca consegue criar a suspensão de incredulidade necessária para conseguir a adesão do espectador. De alguma maneira, a sempre bela Keira Knightley e o Aaron Taylor-Johnson são também um pouco responsáveis por esta falha: um filme que assume o seu artifício, e faz dele o seu motor narrativo, precisava de interpretações mais fortes e arrebatadoras, para, pelas personagens, ganhar aquilo que perde em termos narrativos.
Tags: cinema
Subscribe
  • Post a new comment

    Error

    default userpic
    When you submit the form an invisible reCAPTCHA check will be performed.
    You must follow the Privacy Policy and Google Terms of use.
  • 15 comments