miguel (innersmile) wrote,
miguel
innersmile

mess

Há uma série de noites que ando a dormir muito mal. Parece um relógio: às três da manhã acordo, e daí em diante, ou não durmo mais, ou tenho sonos muito curtos e sempre cheios de sonhos muito complicados, ansiosos e perturbadores. Não sei se é de andar adoentado, se é dos medicamentos que estou a tomar, nomeadamente do anti-histamínico, se será apenas ansiedade e um certo mal-estar com a minha vida neste momento, ou, a possibilidade mais improvável mas a que mais me assusta, o primeiro sinal de que há qualquer coisa de sério a acontecer no meu corpo.

Esta noite que passou as coisas atingiram um nível que me deixou muito perturbado. Acordei às quatro e vinte da manhã (deitei-me uma hora mais tarde do que é habitual, de modo que bateu nas três horas de sono habituais), com um pesadelo horrível, no qual às tantas desatei a gritar e acordei com o som de um berro mais alto que dei. Naqueles primeiros milésimos de segundos depois de acordar, pensei que me devia levantar para ir chamar a minha mãe, ou então esperar, pois ela deveria ter-me ouvido gritar e não tardaria a surgir à porta do quarto. Só uns segundos depois é que tomei consciência de que estava em minha casa. Levantei-me, muito assustado, e com medo das sombras, fui à cozinha beber água e deitei-me a ler.

Acabei por tornar a adormecer, sempre com sonos muito curtos. Acordei de novo por volta das sete, de novo no meio de mais um sonho muito complicado, cheio de pessoas e peripécias, não exactamente um pesadelo, mas sonhos em que passo sempre por situações de ansiedade. Outra coisa bastante estranha foi que, antes deste sonho e depois dele, até acordar definitivamente por volta das nove, começava a sonhar quando ainda estava acordado, a ter assim uma espécie de alucinações, impressões muito físicas, como uns arrepios de energia a varrerem-me o corpo. Acordei muito mal disposto, com dor de cabeça, e sobretudo angustiado, coisa que nem este sol bonito que está ainda conseguiu espantar.

Claro que já tinha passado por ocasiões de sono mais perturbado, e são relativamente frequentes as insónias matinais: adormeço com facilidade, durmo bem, mas acordo cedíssimo, e não consigo voltar a conciliar o sono. Mas nunca me tinha acontecido isto que anda a suceder há tantos dias seguidos, e estou a ficar um bocado preocupado. E, depois, quando me deito, já vou receoso de como vai correr a noite, o que também não ajuda nada.
Tags: caro diario
Subscribe
  • Post a new comment

    Error

    default userpic
    When you submit the form an invisible reCAPTCHA check will be performed.
    You must follow the Privacy Policy and Google Terms of use.
  • 6 comments