miguel (innersmile) wrote,
miguel
innersmile

tu não és a alma

Tu não és a alma. Tu não és a chama que arde no fundo dos teus olhos. Tu és o osso, o crânio. A carne. As vísceras.

Tu não és a amplitude do olhar. Não és o sonho, não és a obra. Tu és o milagre da putrefacção. Tu és o fungo que se instala por baixo da tua pele. Tu és a ferida, a infecção, o tumor.

A arquitectura não te pertence, não te pertencem as notas musicais, os delicados pincéis. Não te pertencem sequer as palavras com que compões a ilusão do teu fim, e que cruamente descrevem a tua agonia.


O teu cérebro há-de apodrecer ao ar, quando não resistires à bala que atravessar o teu peito. Hás-de ser então, apenas, o som natural do vento a uivar assobios de encontro aos teus ossos. Hás-de ser pasto.
Tags: poemas
Subscribe
  • Post a new comment

    Error

    default userpic
    When you submit the form an invisible reCAPTCHA check will be performed.
    You must follow the Privacy Policy and Google Terms of use.
  • 4 comments