miguel (innersmile) wrote,
miguel
innersmile

é quase nada o que tens a que te prender. são lisas as superfícies da parede onde habitas, ou onde habita resplandecente o teu reflexo. é fina a poeira onde fixas as estacas. e o teu coração bate com a efémera incerteza de um rumor. de teu, verdadeiramente, só tens as palavras com que teces uma ilusão. e é nuvem, vapor de água, que te escorre pela sede.

mas tens um rosto, tens a fotografia de um corpo que te pesa nas pupilas, tens a pele esticada da lua a envolver-te os sentimentos, e os teus sonhos anseiam já a forma de uma voz.

de que cor me vês quando fechas os olhos.
Tags: poemas
Subscribe
  • Post a new comment

    Error

    default userpic
    When you submit the form an invisible reCAPTCHA check will be performed.
    You must follow the Privacy Policy and Google Terms of use.
  • 4 comments