?

Log in

No account? Create an account

Previous Entry Share Next Entry
com a mesma mão
rosas
innersmile
Vim a casa pôr umas coisas numa maleta, o robe, pijamas, chinelos e um estojo de toilette. Arrumar as coisas, sentir-lhe o cheiro nelas, admirar o cuidado das dobras, dos vincos, tocar-lhes a simplicidade do algodão. Como se cada peça de roupa, dessas de andar por casa, domésticas, íntimas, trouxesse marcada a sua pessoa, a história, aquela cabeça gloriosa que nunca pára de me emocionar e surpreender.
Depois voltei, e já a encontrei bem disposta, animada, tranquila. Nada, nos gestos, nos carinhos, no sorriso, dizia que apenas duas ou três horas antes, um ventrículo tinha disparado em batimentos caóticos, fazendo o coração fibrilar quase até ao colapso, e exigindo manobras de ressuscitação, como as dos filmes.

Medroso, assustado, um nó de preocupação, atravesso corredores. Ninguém sabe a razão porque ali estou e dão-me abraços, perguntam-me se regresso. Chamam-me filho pródigo. Põem-me um braço sobre os ombros e começam-me a contar um problema, como se eu o pudesse resolver. Dizem-me que faço falta, muita falta, e que agora não há outro como. Uma sensação estranhíssima: medroso, assustado, um nó de preocupação, mas com o ego inchado. A vida consegue dar-nos sempre, e com a mesma mão, o pior e o melhor, o inferno e o paraíso.


que tudo corra bem, e que todos os corações sosseguem rapidamente.
[**]

que bem precisam :)
obrigado e **

Everything gonna be all right.

A vida às vezes dá-nos com uma mão e tira-nos com a outra e depois volta a dar, é um baralha e volta a dar.

*. *

neste momento não estou muito crente nessa sentença do bob marley.

que seja curta essa visita e não tarde o andar por casa.

***

(...)
O tempo não me diz nada
Nem o homem da portagem na entrada da auto-estrada
A ponte ficou deserta nem sei mesmo se Lisboa
Não partiu para parte incerta
Viva o espaço que me fica pela frente e não me deixa recuar
Sem paredes, sem ter portas nem janelas
Nem muros para derrubar

Talvez um dia me encontre
Assim talvez me encontre
(...)

GRITOMUDO

bela canção, meu caro. obrigado pela visita e pelo comentário

As melhoras e que corra tudo bem, filho pródigo!

Desculpa-me a pequena vaidade, mas fizeste-me lembrar que agora sou socorrista diplomado! Mas nc poderei usar um desfibrilhador embora tenha aprendido a usá-lo. Só um médico.

rui:alexandre

não é vaidade nenhuma, e acho que devias fazer uma reciclagem. we never know...
:)

A vida é como uma onda, Miguel; umas vezes alta e bela para uns, perigosa para outros; e lá continua ela a fazer viver a praia e a morrer nela...
Não sei exactamente ao que te referes, mas como a situação parece controlada, prefiro referir-me à parte final do teu texto.
Abraço do pinguim.

Um abraço muito forte. Que tudo corra pelo melhor!

foi uma terça-feira com cara de segunda-feira ;)
abraço

Força Miguel. Abraço.

obrigado, meu caro, um abraço

Beijinho e força. Vai correr tudo pelo melhor.*

obrigado, espero que sim *

Que lindo. Ela havia de gostar de ler...


Sara

vês como é bom saber que te chamas Sara?

um beijo grande
que tudo passe depressa*

obrigado. beijo de volta

Espero que encontres paz muito brevemente! Parece-me que o pior já passou certo? Força! ;)

FélixP

obrigado, meu caro. abraço

agradecido e retribuído

Espero, de todo o coração, que o(s) coraçã(o)es esteja(m) bem agora.

Um beijo!!!

beijos, Saint, apareces sempre quando preciso

Chego sempre tarde a tudo, valha-me este pedaço de coração que te dei e que espero que te acompanhe sempre. Com abraços, com mimos, com mãos e afagos e conforto e tudo o que é preciso até chegar a calmaria.

beijo nesse teu peito, Poeta*

a tua mão vem sempre no tempo certo, menina. apanhei um susto tão grande que ainda nem o consigo dizer.