?

Log in

No account? Create an account

Previous Entry Share Next Entry
nadie sepa
rosas
innersmile
NADIE SEPA

Oiço Los Lobos a cantarem uma canção velhinha, "no te asombres si te digo lo que fuiste, una ingrata con mi pobre corazón", mas de facto não a estou a ouvir, os dois primeiros versos da letra repetem-se em loop na minha cabeça. Desde que acordei, sinto uma profunda sensação de desânimo, uma tristeza mansa, como quando temos vontade de chorar apenas por mimo, à espera de uma mão que inesperadamente nos afague o cabelo e o rosto. Ontem tentei caminhar de olhos fechados e não conseguia dar mais do que dois passos, "y pensar que te adoraba ciegamente", tenho distúrbios do equilíbrio, o médico fala em ataxia. Mas na minha cabeça só oiço a canção dos Los Lobos como se uma orquestra de mariachis viesse junto da mesa onde jantávamos e começasse a tocar, nas enormes arcadas sem vidraças do salão, cortinas diafánas agitavam-se suavemente à brisa da noite e o cantor, moreno e baixinho, derramava-se para ti, "amor de mis amores, alma mía, que me hiciste, que no puedo consolarme sin poderte contemplar". Não foi tanto a falta de perspectivas que me deprimiu, a resignação à falta de um tratamento que recupere firmeza e disposição para o voo, foi mais a constatação de que alguma coisa errada se está a passar, de que há partes que deixam de funcionar e, por faltas de peças sobressalentes, ficam a apodrecer como aviões obsoletos ao fundo das pistas dos aeroportos das velhas cidades coloniais. Isso e a inevitabilidade de reviver pesadelos há muito adormecidos e esquecidos, que de súbito voltam às telas, como as reposições dos filmes antigos em sessões ao ar livre nas noites de verão. "Ya que pagaste mal mi cariño tan sincero, se burlarán de mí, que nadie sepa mi sufrir", se eu conseguisse descançar, pousar a cabeça na almofada, na palma da mão, e fechar os olhos.
Tags:


  • 1
lindo, como sempre.

uma admiradora de todos os dias

se tivesses um nome tinha mais piada. não que me perturbe o anonimato, mas é que assim não te consigo distinguir.

Sério, e estranhamente: minha mão inesperadamente afaga teu cabelo e o rosto. Solidão é ilusão.

Um abraço, Eduardo.

os teus comentários são sempre tão tangíveis, Edu. abraço

É bom tropessar em palavras bonitas e no testemunho de quem as aprecia, embora encobrindo gritos de almas torturadas...
deixo um beijo carinhoso, pode ser? th

a alegria e a tristeza são emoções de todos os dias, Theo. aceitá-las e lidar com elas.

tropeçar...desculpem

fico sempre contente quando gostas

Sim, é bonito.
Mas eu gostaria de saber-te um pouco mais confortável.
O tempo passa devagar quando devia apressar o passo.
Abraço!

a tag lá em cima a dizer 'contos' significa que o manto diáfano da fantasia cobre a realidade, já dizia o Eça :)

Pois diz,agora reparo!
Mas olha que não é muito comum com a alma em fado cantar-se o vira!
lol
Abraço!

sempre é melhor do que cantar o fado com a alma do vira. tipo a fadista... ups, é melhor ter cuidado com as susceptibilidades :)

Sim, será um conto, mas através dele, extravasas algo de ti próprio...
Sucede com toda a gente, dias em que uma simples canção nos transporta a um mundo, que embora seja nosso, está tantas vezes tapado, e sem esforço aparente, com uma vivência concreta que o dia a dia, com os seus mais variados contornos: sociais, culturais, profissionais e outros, nos tornam aos olhos do mundo, como possuidores de uma felicidade razoável, já que a felicidade plena é sempre utópica.
Hoje à noite, espero que esqueças essa canção e convivas connosco na franca e boa Amizade a que já nos habituaste.
Um forte abraço virtual, quase real, do pinguim.

os contos, para mim, são muitas vezes a maneira que encontro de olhar para mim de uma forma mais distante, tentando encontrar sentido em coisas que, sem essa capa da ficção, não parecem fazer sentido nenhum.
abraço à espera de logo.

chamo-me Sara. Mas só eu é que te conheço. Daí não me ter identificado.

mas é bem mais interessante saber que te chamas Sara. e ficar a sabê-lo sempre que apeteça comentar :)

Revejo-me em algumas das palavras que usas por vezes! Não sei se é o que sentes os sentiste, são fases tristes, reveladoras e num todo interessantes, necessárias.
Se fôr uma história acho que está belissima, se for um momento teu acho que melhores dias virão concerteza e resta fazer com sejam em maior número! ;)

F3lixP (www.sinest3sia.blogspot.com)

muito obrigado por teres comentado, F3lix :)

quanto ao conto, digamos que é mentira, apesar de tudo o que lá está ser verdade ;)

  • 1