miguel (innersmile) wrote,
miguel
innersmile

a queda

margot e rudolf

há uma mulher frágil, de bambu, que segura num abraço as coxas amplas de um rapaz. o olhar dela perde-se na vertigem do tronco caído, um desamparo, a impossibilidade de suster a queda. os braços do rapaz, uma cruz invertida, procurando consolo. um ombro, imponderável como a raíz do mundo. e o rosto espalmado no chão, como se a alma tivesse fugido, e tudo que já resta é um coração ofegante que bate.


[a propósito de uma fotografia da Colecção Alberto de Lacerda, Um Olhar]
Tags: lacerda, poemas
Subscribe

  • azul velho

    Esta foto tem mais de 11 anos, foi feita em Março de 2008 na piscina de um resort em Hoi An, no Vietname, por um outro hóspede que eu não…

  • I wanted to dance

    Há já algum tempo cruzei-me com um poema de Allen Ginsberg de que gostei muito, e que me ficou na memória. Há uns dias, a propósito de uma leitura,…

  • ventre calmo da terra

    TRAVESSIA DO DESERTO Que caminho tão longo Que viagem tão comprida Que deserto tão grande Sem fronteira nem medida Águas do pensamento Vinde regar…

  • Post a new comment

    Error

    default userpic
    When you submit the form an invisible reCAPTCHA check will be performed.
    You must follow the Privacy Policy and Google Terms of use.
  • 5 comments