miguel (innersmile) wrote,
miguel
innersmile

ases do ringue

No jogo de ontem entre as selecções de Portugal e Moçambique a contar para o campeonato do mundo de hóquei em patins, que decorre em Montreux, na Suiça, eu torci, naturalmente, pela equipa moçambicana. E durante a primeira parte a torcida compensou, já que Moçambique, aos 8 minutos, estava a vencer por 2-0. Foi um jogo muito rápido e disputado e o resultado final, 7-4 espelha bem a superioridade do hóquei nacional, que se impôs durante toda a segunda parte.
Para se ter a noção da relatividade das coisas, e segundo os dados do próprio site dos campeonatos, enquanto Portugal tem 206 equipas e um total de praticantes federados que atinge praticamente os 8400, em Moçambique estão registados 60 atletas e 4 clubes!
Já agora, e com dois jogos disputados, Angola e Brasil ocupam o segundo lugar dos respectivos grupos. Portugal e Moçambique ocupam os primeiro e último lugares do Grupo C.
Não percebo porque é que, nestas modalidades mais populares, tipo futebol, hóquei ou basquetebol, não se organizam uns torneios quadrangulares da lusofonia (ou como é óbvio, alargados aos outros países da comunidade lusófona). Para além de dar oportunidade aos praticantes de jogarem em períodos off-season, seria ainda uma celebração e um reforço das ligações entre os países que falam português. É cada vez mais claro que a falta de laços e de pontes entre os diversos países da lusofonia deve-se em exclusivo à vontade política, ou à falta dela; oportunidades é o que não falta, e tenho a certeza de que vontade de participar, por parte de atletas e adeptos, também não. Nem nos passa, acho eu, o que seria a loucura em Luanda ou em Maputo com um torneiozinho das selecções de futebol.
Subscribe
  • Post a new comment

    Error

    default userpic
    When you submit the form an invisible reCAPTCHA check will be performed.
    You must follow the Privacy Policy and Google Terms of use.
  • 0 comments