miguel (innersmile) wrote,
miguel
innersmile

who let the dogs out

Não tenho falado de política aqui no innersmile porque, com toda a franqueza, a política só me entusiasma ao ponto de escrever sobre ela quando tem a forma de combate político, quando há uma causa a defender ou ao menos um objectivo a atacar. Fora disso, é só o marasmo politiqueiro e interessista (inventei a palavra, mas acho-a tão adequada), que não me motiva. Mas parece-me que qualquer coisa está a mudar, já a semana passada ‘amandei’ aqui umas bocas ao nosso primeiro-ministro José Estal..., ups, Sócrates.
E hoje volto a falar de política para dizer que se o Soares se candidatar muito provavelmente irei votar nele. Mas acho uma pobreza terrível do partido socialista e do Estal..., ups, do Sócrates, não conseguirem encontrar um candidato decente e motivador, e terem de ir resgatar o Mário lá à aposentadoria dourada onde reside. Mas para mim o pior é que esta decisão parece residir unicamente no medo, só o medo de Cavaco, de perder as eleições para Cavaco, pôde justificar esta ideia peregrina. E é inconcebível que uns tipos que há apenas cinco meses limparam uma maioria absoluta, estejam tão pouco confiantes, tão desorientados e, na realidade, tão borradinhos de medo. Incompreensível e inaceitável.
Já nas autárquicas, estão a fazer todos os erros possíveis e imaginários, e estão a preparar uma bela de uma derrota. Pelo menos aqui no meu distrito, que é o que conheço melhor e que melhor acompanho. Na minha opinião, isto acontece, esta falta de sentido e de visão, porque a vida partidária, hoje em dia, está dominada pelo aparelho, por aqueles tipos que nunca fizeram outra coisa na vida que manobrar as coisas dentro dos partidos, abanando que sim com a cabeça a qualquer chefe que lhes ponham à frente, e conspirando nas sombras com os capangas do chefe que se segue. São os tipos que andam a colar cartazes e, uma vez ganhas as eleições, querem as benesses contrapartidas, tudo à custa do Estado. É por isso que me lixa ouvir os lideres partidários na oposição a vociferarem contra o Estado, porque as coisas estão feitas de forma a que eles, uma vez chegados ao poder, possam utilizar o Estado para compensar toda a clique de sabujos que os alcandoraram ao poleiro.
É este tipo de pessoas sem preparação, sem educação, sem cultura e sem valores, que hoje manda nos partidos. E, com efeito, no país. E esta solução da escolha do Soares como candidato às presidenciais é típica de quem não tem visão nem objectivos, mas unicamente estratégias. Ficamos a saber que o único objectivo do partido socialista para as presidenciais, é apenas um objectivo estratégico: não deixar que Cavaco seja presidente porque isso poderia constituir uma ameaça para os planos de poder do PS nos próximos anos. Mais, ficamos a saber que o partido socialista admite a possibilidade de deixar que a situação política do país se degrade de tal modo (como aconteceu com o consulado de Santana), que um presidente ‘oposicionista’ poderia cair na tentação de correr com o governo do PS. Apesar de este ter maioria absoluta. Quer dizer, o PS na verdade está com medo, mas está com medo de si próprio, da sua incapacidade de governar.
Subscribe
  • Post a new comment

    Error

    default userpic
    When you submit the form an invisible reCAPTCHA check will be performed.
    You must follow the Privacy Policy and Google Terms of use.
  • 23 comments