miguel (innersmile) wrote,
miguel
innersmile

brand new day

Ultimamente, o rádio do meu carro vai-se sintonizando na Antena 2, que agora, além da grande música, vai passando ainda o grande jazz. O que significa que duas vezes por dia, durante quinze ou vinte minutos, ao redor das nove de manhã, chegado às sete, à tarde, me distraio e acalmo do stress do trânsito (não é figura de estilo, o trânsito provoca-me mesmo muito stress) com os adagios, os alegros e outros andamentos.
Desde que foi inaugurada este ano a nova ponte sobre o Mondego, a montante da cidade, tenho um percurso alternativo para o trabalho. Apesar de ser mais longo do que vindo pela Portagem, tem menos tráfego e, além disso, parte do percurso é feito pelo campo, o que é sempre muito relaxante. Tem ainda outra vantagem: no caminho, passa-se junto a uma capelinha do Senhor dos Aflitos. Aproveito sempre a oportunidade para falar, em voz alta, com o Senhor, discuto algumas questões pertinentes e, confesso, meto-lhe uma cunhas.
Hoje de manhã, saí de casa e vinha ao telefone. Quando desliguei e aumentei o volume do rádio, reconheci o Concerto de Colónia, do Keith Jarret. No momento em que o carro atacava o viaduto de acesso ao tabuleiro da ponte, quase sem trânsito naquele momento, uma passagem particularmente envolvente e animada do piano de Jarret, o sol obliquo, quase horizontal, crescendo lá dos lados da serra de Penacova para espalhar uma luz clara e acesa e derramada sobre a ponte e a encosta fronteira. Uma verdadeira epifania matinal, a marcar indelevelmente o dia.
Reconhecido que sou, naturalmente que, minutos depois, quando passei junto à capelinha do Senhor dos Aflitos, não me esqueci de agradecer a graça recebida.
Tags: caro diario
Subscribe
  • Post a new comment

    Error

    default userpic
    When you submit the form an invisible reCAPTCHA check will be performed.
    You must follow the Privacy Policy and Google Terms of use.
  • 7 comments