August 24th, 2016

rosas

imunitários

É impressão minha ou nesta história de Ponte de Sôr e dos filhos do embaixador, está toda a gente muito segura de que os tipos são não apenas culpados mas bárbaros animalescos? Isto, não obstante o trabalho de investigação policial e as diligências diplomáticas, ainda estarem no início, até porque o principal protagonista, o jovem que foi espancado, ainda não prestou declarações.

E é igualmente impressão minha que essa unanimidade quase total vai dos media às redes sociais, mesmo por parte das pessoas que são habitualmente mais ponderadas, cautelosas e sensatas nas suas opiniões?

E é uma percepção completamente errada, a de que essa unanimidade poderá ter qualquer coisa a ver, ainda que vaga e tortuosamente, com o facto dos dois protagonistas serem estrangeiros (ainda para mais iraquianos, ou seja árabes, possivelmente islâmicos, quase de certeza terroristas!), e gozarem de um privilégio raro, ainda que legal?