August 12th, 2016

rosas

livros que sempre sobram



"OUTRO ULISSES REGRESSA A CASA

Cidades que nunca atravessei, nomes que ressoam da infância,
Samarcanda, Trebizonda, cidades que nunca vi,
promessas por cumprir de um atlas folheado na infância,
noutro século, num outro século.

Cidades como casas desfeitas,
caixotes abertos no chão, gavetas por esvaziar,
livros que sempre sobram.
É fácil resumir uma vida.
O que dela ficará, não sabemos. Mais certamente
nada.

Ficam as palavras encontradas num velho atlas:
Samarcanda, Trebizonda.
Um dia. Um dia estarei lá."


- Luís Filipe Castro Mendes, OUTRO ULISSES REGRESSA A CASA (Assírio & Alvim)