May 16th, 2016

rosas

o esférico rolando sobre a grama

Apesar de ser adepto do Sporting, confesso que não fiquei aborrecido pelo facto de o meu clube não ter ganho o campeonato. Essencialmente porque não gosto do treinador. E achei deploráveis as declarações que Jorge Jesus foi fazendo ao longo de todo o campeonato em relação ao treinador da principal equipa adversária.

Cresci com a ideia um pouco mítica de que o futebol é um jogo de cavalheiros. E tenho de reconhecer que Rui Vitória sempre (enfim, sempre que me apercebi) foi reagindo às provocações de JJ com algum cavalheirismo, mesmo quando tudo o que o que JJ estava a merecer era um par de tabefes. Ao contrário, JJ é um rufia, um boçal que nunca ouviu falar em elegância ou educação, um despeitado que nem sequer sabe perder e, como todos sabemos, quem não sabe perder também não sabe ganhar.

Devo dizer que esta já era a minha opinião quando JJ era treinador do Benfica e não se alterou com a sua ida para o Sporting. Ao contrário do que acontece com a grande maioria dos adeptos benfiquistas que o incensavam quando ele treinador do Benfica e agora insultam-no com um nível nada superior ao do próprio.

Eu percebo, e como disse até com um certo prazer perverso, que os benfiquistas sintam uma razoável revanche em relação a quem andou a insultá-los com rudeza ao longo de tantos meses. Mas deviam evitar descer ao seu nível, nomeadamente em relação a quem lhes deu os dois primeiros do tão almejado tricampeonato. E até têm um exemplo no próprio treinador Rui Vitória que, mais uma vez, às atoardas de mau perder de JJ, reagiu com souplesse e sentido de humor.