December 3rd, 2015

rosas

ma femme chamada bicho

Ma Femme Chamada Bicho na sessão desta semana do cineclube (mais dois documentários portugueses na programação deste mês). Data de 1976 e foi o primeiro filme de José Álvaro Morais, autor de um filme que eu amei verdadeiramente, Peixe-Lua. O tema do filme é o casal Vieira da Silva - Árpád Szenes, filmados em França, em particular no seu atelier, com aparições de, entre outros, Mário Cesariny, Agustina Bessa-Luís ou Sophia de Mello Breyner Andersen. Completam o filme imagens de Paris e de Lisboa.

Mais do que a pintura ou o valor da obra, aquilo que mais parece interessar o realizador é a escolha de Vieira da Silva e de Árpad, uma escolha radical de se consagrarem, a si próprios mais até que as suas vidas, um ao outro, sobretudo na pintura. É uma opção de vida, “eu só existo na medida em que existo para si e para o seu trabalho”, que é mais assumida em relação a Árpád Szenes, uma vez que o realizador não resiste a filmar Vieira da Silva essencialmente como objecto de fascínio.

Isso é patente não apenas no próprio título do filme, como especialmente no final, que encena de facto a pintora como tendo uma dimensão que ultrapassa a nossa condição de simples humanos.