April 26th, 2015

rosas

hiato



"Deixaram poucas marcas atrás de si. Quase anónimas. Não se destacam de certas ruas de Paris, de certas paisagens de arrabalde onde descobri, por acaso, que haviam morado. O que se sabe deles resume-se amiúde a um simples endereço. E esta precisão topográfica contrasta com o que ignoraremos da sua vida para todo o sempre - esse hiato, esse bloco de desconhecido e de silêncio."

- Patrick Modiano, DORA BRUDER (Porto Editora)


Os meus pensamentos vão hoje para o meu amigo Bruno, para quem o mundo, neste momento, não pode deixar de ser um vasto desamparo. Ao seu lado, era o único lugar onde hoje faria sentido eu estar.