December 11th, 2014

rosas

it pours

Confirma-se a impressão de que tudo acontece ao mesmo tempo. Uma vaga atrás de outra, quase sem me dar tempo de engolir uma golfada de ar. Tinha esperança de só ser operado em janeiro, depois de estabilizar a situação familiar. Ontem à hora do almoço recebi um telefonema: baixo na próxima segunda, sou operado na terça-feira. O dia de hoje foi uma loucura, a tentar arranjar soluções que me garantam que a minha mãe fica em segurança e bem tratada durante o tempo em que eu permanecer no hospital e nos dias de convalescença. Amanhã vamos passar a manhã no hospital, porque ela tem duas consultas.

A parte boa deste reboliço todo é que nem tenho muito tempo para pensar na operação e no pós-operatório, agora que já tenho uma ideia de como as coisas se poderão passar. A chata é que ando com o sistema emocional completamente destrambelhado, e eu nestas coisas gosto de me preparar, de ter tempo para meditar, para me tranquilizar. Goodbye zen!