?

Log in

No account? Create an account

ah, um inquérito
rosas
innersmile
O amigo Paulo, do livejournal Conta-me Histórias, lançou-me o desafio de responder a um pequeno questionário 'intime' (a pronúncia é a francesa). Achei graça às perguntas e por isso decidi pô-las aqui, juntamente com as minhas respostas. Como estas coisas dos desafios funcionam em cadeia, eu não vou nomear ninguém, mas há umas quatro ou cinco pessoas cujas respostas eu teria curiosidade em conhecer. Sim, estou a falar de vós!

1- O que você não sai de casa sem?
O telemóvel e as chaves de casa. Quer dizer, partindo do princípio de que a roupa é um pressuposto civilizacional.

2- Qual é o seu animal favorito ?
São muitos. Gosto de cães e de gatos, de milhafres e de andorinhas, de baleias e de golfinhos, de leões e de girafas, de burros e de cavalos. Mas acho que o que prefiro é o elefante, é o meu role model do reino animal.

3- Qual é o seu sapato favorito?
Detesto sapatos. Sapatilhas sempre (que possível).

4- Produto de maquilhagem indispensável?
Não uso. A não ser que as máscaras do quotidiano sejam consideradas.

5- Qual é o seu maior sonho?
Respondo com um poema do Reinaldo Ferreira (escrevo de cor, poderá ter uma ou outra correcção, nomeadamente na distribuição dos versos)

Não ponho esperança em mais nada.
E, se puser,
Há-de ser ambição tão desmedida
Que não me caiba sequer
No que me resta de vida.
Ambição tão irreal,
Tão paranóica, tamanha,
Como a grandeza de Espanha
Com Granada e o Escurial.
Porque esta esperança que ponho
Em ver-te sair um dia
Da verdade para o sonho
É como ser-se feitor
De alguma herdade cansada:
À terra dá-se o melhor
A terra não nos dá nada.


6- Qual o seu maior defeito?
São muitos e variados, tantos que tenho até pudor de os enunciar. Mas confesso um: sou tão arrogante que me obrigo a praticar a humildade todos os dias e todas as horas.

7- O que é que mais lhe irrita nas pessoas?
A estupidez e a imbecilidade. Pior, só a canalhice, que deploro, mais do que me irrito.

8- O que mais gosta de comer?
Não consigo responder, mas certamente são todas as coisas boas que a minha mãe sabe cozinhar.

9- Doce ou salgado?
Doce e salgado, há momentos e ocasiões para tudo.

10- O que te deixa feliz?
Fazer a minha mãe feliz.

e do meio do mundo prostituto
rosas
innersmile
21411757

Uma novela, ou mesmo um conto longo, com uma estrutura narrativa muito elementar: em discurso directo, ou através de cartas ou depoimentos, o advogado Mandrake apoia Gustavo Flávio, seu cliente, a livrar-se da suspeita de ter assassinado duas das mulheres com quem tem relações afectivas.

Não só as personagens são recorrentes de outras histórias, como tudo, do ponto de vista narrativo, parece tropeçar em preguiça e clichés: a pulsão erótica pelas mulheres personifica-se na metáfora desajeitada do charuto, objecto não só de prazer, mas de comunicação com o mundo.

Parece não passar de um divertimento do autor. E no entanto trata-se de um livro perfeito, em que o domínio da palavra é absoluto e submete os leitores à lógica insana do desejo, formulada em cada frase, em cada parágrafo.
Tags: ,