August 14th, 2014

rosas

singin' in the rain

IMG_20140812_235451 14 - 1
IMG_20140812_235547 14 - 5

A sessão de cinema do Cineclube Fila K desta terça-feira não pôde ser ao ar livre porque estava a chover. Numa noite de agosto, não há direito! Fomos para o auditório, mas não é a mesma coisa, falta a escuridão da noite, a companhia da Ursa Maior, as sombras densas das árvores. Cá fora parece que estamos sozinhos na noite, nós e o filme, e no auditório já é aquela coisa mais vulgar de estarmos todos juntos numa sala a ver um filme. E além de tudo o mais, o ecrã do auditório é consideravelmente mais pequeno do que a parede branca do museu.

O filme foi o Serenata À Chuva, Singin’ In The Rain, talvez o mais popular dos musicais da época de ouro de Hollywood. Gostei muito de o revêr, claro, é um filme que conheço muito bem, tenho-o, e revejo-o muitas vezes, e não há muito a dizer. Tudo neste filme sai bem: a história, o efeito de comédia, o par romântico, a música, as canções inesquecíveis, e a coreografia, um abuso de imaginação, vitalidade, graça e sentido do espectáculo.

E um cast de actores fabulosos: Gene Kelly, que protagoniza, co-coreografa e co-realiza (juntamente com Stanley Donen), o enérgico e divertido Donald O’Connor, a Debbie Reynolds muito convincente na mocinha, e excelente bailarina, Jean Hagen, num papel de comédia, e Rita Moreno num papel secundário, um dos primeiros da sua carreira, e que dez anos depois ganharia um oscar com West Side Story. E ainda a grande, a enormérrima Cyd Charisse, que entra apenas para fazer par com GK num número de dança contemporânea.