March 26th, 2014

rosas

august: osage county

Fui no fim de semana passado ver August: Osage County, um filme realizado por John Wells com base numa peça de teatro de Tracy Letts, que assinou a adpatação. Esta proveniência teatral é, ao mesmo tempo, uma fragilidade do filme, porque nunca consegue descolar do dispositivo dramatúrgico, mas também a sua mais-valia, porque ajuda a criar tensão entre as personagens, uma família no momento em que o desaparecimento do patriarca provoca o desmoronar das máscaras, e é essa tensão que sustém e conduz a narrativa.

Num filme de ensemble, tudo gira, porém, em torno de duas personagens, a mãe e a filha mais velha, que constituem veículos para um trabalho de actrizes: Meryl Streep, sempre excelente, e Julia Roberts, que consegue dar intensidade e mistério à sua protagonista; estas duas personagens são, de certo modo, duplas uuma da outra, mas também antagonistas, e é neste conflito, a que as duas protagonistas dão firmeza, que se faz o filme.