?

Log in

No account? Create an account

general d e concertos em alvalade
rosas
innersmile
Ainda se faz bom jornalismo em Portugal, e ainda se faz bom jornalismo musical. Vitor Balenciano assinou um artigo de antologia na edição da sexta-feira passada do jornal Público, no suplemento Ipsilon, sobre o rapper General D, assinalando os vinte anos sobre aquilo a que o autor do artigo chama o ano da visibilidade do hip-hop em Portugal (o artigo está on line, neste link: ipsilon.publico.pt/Musica/texto.aspx?id=331877).

Apesar de não ser grande consumidor deste estilo de música, ele sempre me entusiasmou, sobretudo por causa da sua energia, e do poder das suas mensagens. O General D foi um dos primeiros, talvez o primeiro rapper a obter alguma visibilidade em termos de cena pop nacional, apesar de não serem dele os grandes sucessos pioneiros do rap em Portugal. E muitas vezes me interroguei sobre o que teria acontecido para desaparecer da cena musical, e para nunca mais se ter falado dele, questões a que o artigo de Balenciano dá resposta.

Não quero ser garganeiro, mas tenho no currículo ter visto um concerto ao vivo do General D. E foi antes de 1994, em 15 de agosto de 1993, no antigo Estádio de Alvalade, quando o rapper português assegurou, juntamente com os Vaya con Dios, a primeira parte do primeiro concerto do Prince em Portugal (pelas minhas contas, já vai em quatro, e eu nunca mais assisti a nenhum, mas, atenção!, não foi por não ter gostado, foi mesmo só porque não calhou).



Esse concerto de Alvalade permanece ainda na minha memória por outra razão: era eu quem tinha comprado os bilhetes, para mim e para os meus familiares do Algarve) e tinha-os comigo. Arranquei para Lisboa no dia do concerto, e já a chegar ao Carregado, de repente lembrei-me de que os tinha deixado em casa. Saí na portagem, voltei para trás, vim buscar os bilhetes, e tornei a ir para Lisboa. Quase seiscentos quilómetros para fazer o percurso Coimbra - Lisboa. Tempos antigos, claro, quando eu era novo, e o país estava a crescer e a enriquecer, o contrário do desolador panorama actual.

A propósito do concerto do Prince, consegui organizar a lista dos concertos que eu vi no Estádio de Alvalade. Acho que não me estou a esquecer de nenhum. São poucos, mas bons.
- Paul Simon, 20 de julho de 1991
- Bruce Springsteen, 1 de maio de 1993
- U2, 15 de maio de 1993
- Prince, 18 de agosto de 1993
- U2, 11 de setembro de 1997.