December 28th, 2013

rosas

28 de dezembro

unnamed (3)


a tua ausência aprisiona-me
e sem ti, o mundo é uma amargurada asfixia

é verdade,
habituei-me às sombras, ao peso
gelado dos dias plúmbeos,
à agreste e quotidiana secura,
à tristeza indizível e conformada,
ao pulsar silente dos dias

mas não me conformo com cada
hora do futuro que não vais vivendo

e sem ti, cada uma dessas revelações
parece a tenda desmantelada de um circo absurdo