December 5th, 2013

rosas

my windowsill

unnamed
Venus and the Moon: Earth’s mistresses at my windowsill.

A foto está ranhosita, mas é o melhor que se pode arranjar. Serve para trazer aqui o espectáculo do final de tarde: mal o Sol se começa a pôr, estes dois astros, Vénus e a Lua, acendem-se como faróis. Ontem a Lua, em quarto crescente, era pouco mais do que um fio curvo e intenso; hoje o seu brilho já conquista a noite. Não admira que a história do homem tenha sido, e continue a ser, a construção de cosmogonias. Ninguém consegue ficar impassível perante a profundidade e o mistério de tanta beleza.

The end of a perfect day, como nas canções pop. Fui fazer uma cistoscopia e, estando ainda pendente o resultado da anatomia patológica, tudo parece estar bem, tanto que o médico marcou novo controlo só para daqui a seis meses. Apanhei um susto imenso. Como dizia hoje a uma pessoa amiga, estava com um mau pressentimento; mas, claro, ‘mau pressentimento’ é apenas outra expressão para o medo. E pela primeira vez vi a minha bexiga por dentro, ao vivo e a cores. É de um cor de rosa que só me faz lembrar a pele de um leitãozinho.

Esta noite, confio nos astros, em Vénus e na Lua, para me indicarem o futuro. E, just in case, cobri de beijos gratos a minha imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, padroeira do Brasil e do meu coração. E, já agora, da minha bexiga!