?

Log in

No account? Create an account

e o céu também
rosas
innersmile
fotografiarbol

TUDO ISTO, E O CÉU TAMBÉM

Conheci dezenas de países. Tenho quatro passaportes cheios de carimbos, uma estante repleta de guias de viagens e um armário com recordações. De todas as vezes, regressava a casa de mãos vazias. No ano seguinte, recomeçava. Planeava cuidadosamente o itinerário, pesquisava, entusiasmado, os locais possíveis de te encontrar. Seria dessa vez, dizia para mim, seria num museu no Cairo, numa ponte sobre o Sena, numa esplanada de um bar em Nova Iorque, num jardim em Tóquio. Estarias sentado sob uma cerejeira e lerias o jornal vespertino.
Conheci-te na cidade onde vivo, num pequeno livro de poemas comprado numa feira de livros usados. Amei-te ao primeiro verso. Pesquisei o teu nome na internet, fui dar com o teu blogue, enviei-te uma mensagem e, duas semanas depois, estávamos frente a frente no aeroporto do teu país. Poisei a mala e suspirei de alívio. Estavas ali, finalmente.
Guardo o momento em que te vi e me encontrei. Um gigante de olhos verdes e enormes braços que me abraçou longamente. A primeira noite de amor e um poema que eu sabia de cor sussurrado ao teu ouvido. As tuas lágrimas, uma dedicatória no livro, um beijo apaixonado e o café da manhã na varanda do hotel.
Guardo tudo isto, e o céu também. Nesta noite estrelada, um cometa rasa o infinito. Vejo-te a sorrir, firmemente agarrado à poeira cósmica. Acenas. Regresso ao teu livro de poemas. Choro baixinho, recordando o momento em que te encontrei e te perdi.


- Margarida Leitão, no blog MAS TU ÉS TUDO E TIVESSE EU CASA TU PASSARIAS Á MINHA PORTA