?

Log in

No account? Create an account

casas que fizeram LM
rosas
innersmile
045

Encontrei este livrinho na livraria no domingo de manhã, comprei-o e li-o nessa tarde. Intitula-se Casas que fizeram Lourenço Marques, e, como o título deixa adivinhar, conta, mais ou menos abreviadamente, a história da cidade de Lourenço Marques, desde finais do século XVIII até à primeira metade do século XX, através da sua edificação, quer do modo como a cidade se foi instalando (durante quase um século não passou de um simples presídio), quer do próprio tipo de edificação construída. A grande estrela é, claro, a casa de madeira e zinco, que dominou durante décadas a construção de todo o típo de edifícios, e não apenas o habitacional, e que, de certo modo, marcou a transição de LM de um simples povoado para uma verdadeira cidade.

O autor do livro é Alfredo Pereira de Lima, que eu não conhecia, mas que a informação constante no próprio livro e alguma pesquisa na net me permitem concluir ter sido um historiador e investigador com larga obra publicada, entre outros temas, sobre a história da cidade de LM, dos Caminhos de Ferro de Moçambique, e até da história da vizinha África do Sul.

Li o livro com muito interesse, sobretudo os aspectos relativos às épocas em que já havia familiares meus em Moçambique, a partir da última década do século XIX, quando, a avaliar pela leitura desta obra, LM era ainda pouco mais do que um povoado, a tentar crescer como cidade. A casa dos meus bisavós era uma dessas casas de madeira e zinco, que eu já só conheci através dos relatos da minha mãe.

No seu livro, Alfredo Pereira de Lima refere que colonos são os portugueses que foram para Moçambique no século XX, e que os que foram até ao final do século XIX foram verdadeiros pioneiros. Confesso que me enche de orgulho esta coisa de a minha bisavó Maria ter sido um verdadeira pioneira, indo pela primeira vez a Lourenço Marques em 1896, e aí se instalando definitivamente em 1898: nunca mais saiu de Moçambique, não veio à metrópole nem de férias, até falecer, em agosto de 1967.

Encontrei, no blog The Delagoa Bay, de António Botelho de Melo (uma glória da natação moçambicana e portuguesa), um marcador destinado a Alfredo Pereira de Lima: fica neste endereço: delagoabayword.wordpress.com/category/historia-mocambique/alfredo-pereira-de-lima