October 9th, 2013

rosas

mário de carvalho e ryszard kapuscinski

Dois livros aviados no último fim de semana de férias.

A Liberdade de Patio
A Liberdade de Pátio é um volume de 7 contos, de tema e extensão variados, e é mais uma prova do talento de Mário de Carvalho para escrever histórias curtas. Os contos são de índole humoristica e há pelo menos um que é uma obra-prima do absurdo. Depois de um interregno de alguns anos, é o segundo livro do autor que leio nos últimos meses.

9789896711764
Só tinha lido de Ryszard Kapuscinski um texto no primeiro número da Granta, e fiquei com curiosidade em conhecer mais. Agora a Tinta da China publicou, na sua colecção dedicada às viagens, este Mais Um Dia de Vida - Angola 1975, onde o famoso repórter da agência noticiosa polaca PAP relata os três meses que passou em Angola, e que antecederam a independência do país. Não sei se teria sido exactamente essa a ideia de RK, tanto mais que, como resulta do próprio texto, estava muito próximo do MPLA, mas o que sobressai do livro é o imensto, e aterrorizante, absurdo que foram esses três meses.

Apesar de conhecer o nome e a fama de Kapuscinski, este foi, como disse, o primeiro livro dele que li. É curioso, porque tal como já me tinha acontecido em relação ao texto da Granta, há aqui qualquer coisa que me incomoda, e essa coisa tem sobretudo a ver com a posição moral do autor. Mas não consigo definir muito bem o que é. É como se houvesse qualquer coisa que me causa repulsa (uma repulsa moderada, vá, muito moderada até), mas ao mesmo tempo fico muito curioso em ler mais.