?

Log in

No account? Create an account

the bling ring (4*)
rosas
innersmile
Começa ser um bocado saturante o discurso da pobre menina rica de cada vez que a Sofia Coppola faz um filme. É que parecendo que não, a senhora já passou dos quarenta e este já é o seu quinto filme enquanto realizadora, por isso parece-me que começa a não fazer sentido estar sempre a discutir os seus filmes em contraponto com o facto de ser filha de um dos maiores mestres do cinema do nosso tempo.

Dito isto, The Bling Ring, o seu mais recente filme, não anda, nem no tema, nem no tom, nem nas escolhas narrativas, muito longe daquilo a que a realizadora nos tem habituado: histórias de solidão e desajuste, o ambiente um pouco blasé, um pouco vazio, de certos estilos de vida contemporâneos, uma realização escorreita e smart, uma utilização fabulosa das potencialidades da banda sonora.

Desta vez, Sofia Coppola traz-nos a história verídica de um grupo de adolescentes de Los Angeles, que decidem concretizar o seu fascínio pelas celebridades e pelas marcas de roupa, e começam a visitar as casas dos famosos do cinema e dos sites de celebridades quando eles estão ausentes nas festas, servindo-se à vontade dos seus bem fornecidos walk-in closets.

Não deixa de causar incómodo vermos tão bem explicitado ali no ecrã o mundo que é já o nosso, aquele em que o que se passa na vida real e o que se passa no facebook se confunde cada vez mais. Mas a maior perturbação é causada, acho eu, pelo olhar aparentemente neutro da realizadora, que parece não fazer juízos morais, ou pelo menos não o fazendo de modo mais primário e grosseiro, sobre o estilo de vida das suas personagens.

Parece-me pois, que chega de falar na filha de Francis Ford, e na sua supostamente desastrosa participação no derradeiro filme do Padrinho. Sofia Coppola é uma excelente realizadora, que faz filmes interessantes e entusiasmantes.
Tags:

outro voo de elvis
rosas
innersmile
Recebi ontem pelo correio os exemplares da edição impressa do meu livro (comprei um exemplar para mim, e mais alguns para oferecer). Fiquei surpreendido, o livro é muito bonito, não é assim como o outro, que se via que tinha sido uma coisa feita em casa, às três pancadas. Este é graficamente bonito, e dá gosto pegar nele e folheá-lo. Mais uma vez tenho de agradecer (e muito) ao João e aos amigos da Index ebooks (http://www.indexebooks.com/), que fizeram um excelente trabalho. Eu sei que a vaidade é um defeito, mas a falsa modéstia também é, e eu estou muito orgulhoso e feliz com a edição deste livro.

fotografiab fotografiaa