July 17th, 2013

rosas

after earth (3*)

Hesitei muito antes de ir ver After Earth, o mais recente filme de M. Night Shyamalan. O filme anterior que eu tinha visto do realizador, The Last Airbender, tinha sido muito mau, e não me estava nada a apetecer passar pela experiência confrangedora de ver um realizador de que gostamos a fazer tão fraca figura. Mais do que dos seus filmes, gosto da maneira como o M. Night realiza, de um processo quase artesanal de construir a narrativa e de a transmitir pelo poder das imagens, da sua linguagem visual que, na minha opinião, deve muito a Spielberg que é, de igual modo, um dos meus realizadores favoritos.

Afinal gostei do filme. Ok, não é uma obra-prima, mas é um filme de ficção científica feito com algum sentido de visionarismo, o que ajuda sempre a criar um sentimento de aceitação por parte do espectador. E a ideia da história é interessante: um pai e um filho, com problemas entre eles, têm um acidente e acabam por se despenhar num planeta Terra inóspito para a raça humana, que há muito a abandonou. O pai é um general altamente treinado, mas fica muito ferido no acidente, e tem de mandar o filho, que é um bocado destravado e tem traumas de infância, numa missão de salvamento.

O filme tem óbvios pontos negativos: o desempenho de Jaden Smith (filho do Will Smith, interpretando ambos os papeís de pai e filho), que é fraquinho e sobretudo não tem o estofo e o carisma dos herós, a direcção de actores, que por vezes parece muito amadora, e alguns dos efeitos especiais, que são tipo efeitos digitais de telefilme de televisão. Mas apesar disso, o sentido de aventura e de mise-en-scéne de Night compensam essas falhas, e o filme entrega aquilo que se esperaria dele, uma aventura divertida e convincente.