?

Log in

No account? Create an account

the stars (are out tonight)
rosas
innersmile
Tenho andado nestas últimas semanas a ouvir em repeat, The Next Day, o mais recente disco do David Bowie. O disco teve um enorme hype, sobretudo por ser o primeiro de originais em dez anos, e depois de uma década de semi-afastamento. Mas para além do hype, gosto imenso do disco; pode não ser um disco excepcional, mas neste caso isso até é um elogio: trata-se de um disco do David Bowie, identificado com o seu autor, e principalmente recheado de ótimas canções, entregues, mais do que com a voz (que nunca foi nenhum portento), com a maneira de cantar e com aquele toque extraordinário (ou seja, fora de vulgar) que o Bowie consegue dar à sua música, fazendo de cada canção uma aventura, uma experiência tanto intelectual como emocional, que, por breves minutos, nos faz transcender as nossas pobres e anódinas vidas.

Entretido a ouvir o álbum, tinha-me esquecido de ir ver o clip de video feito para a segunda canção do disco a ser lançada como single, The Stars (Are Out Tonight). Que bela peça de bowierama!, jogando com imagens de duplos e de duplos de duplos de figuras de inspiração em Bowie, e ainda por cima com a surpreendente presença da Tilda Swinton, que é, ela própria, uma figura muito bowieana. Aliás, há sequências do clip em que o David Bowie e a Tilda Swinton se beijam, em que não deixa de parecer um bocado estranho, quase como se fosse Bowie a beijar Bowie. É também por estas coisas que o Bowie é um enorme artista, por este permanente jogo de escondidas com a sua identidade e com as personas que foi criando, e pela maneira como ele as está sempre a convocar e a manipular. E como consegue fazer isso a partir da música, que está sempre em primeiro lugar, e que se enriquece com esse jogo de máscaras, mas que tem valor independentemente dele.

Ok, cut the crap: esta entrada não passou de um pretexto para por aqui o video clip da canção.



"Stars are never sleeping
Dead ones and the living

We live closer to the earth
Never to the heavens
The stars are never far away
Stars are out tonight

They watch us from behind their shades
Brigitte, Jack and Kate and Brad
From behind their tinted window stretch
Gleaming like blackened sunshine

Stars are never sleeping
Dead ones and the living

Waiting for the first move
Satyrs and their child wives
Waiting for the last move
Soaking up our primitive world

Stars are never sleeping
Dead ones and the living

Their jealousy's spilling down
The stars must stick together
We will never be rid of these stars
But I hope they live forever

And they know just what we do
That we toss and turn at night
They're waiting to make their moves
But the stars are out tonight

Here they are upon the stairs
Sexless and unaroused
They are the stars, they're dying for you
But I hope they live forever

They burn you with their radiant smiles
Trap you with their beautiful eyes
They're broke and shamed or drunk or scared
But I hope they live forever

Their jealousy's spilling down
The stars must stick together
We will never be rid of these stars
But I hope they live forever

And they know just what we do
That we toss and turn at night
They're waiting to make their moves on us
The stars are out tonight"

found harmonioum
rosas
innersmile
Há dois minutos, estava ali estendido no sofá, o sol a entrar, finalmente!, pela janela, as frésias todas em flor a dar cor à luz solar, a Penguin Cafe Orchestra a tocar a Music For a Found Harmonioum, a ler o meu primeiro livro do Sebald, que estou a adorar, e a pensar que amanhã parto para uma daquelas férias que, achava eu, não voltaria a fazer tão cedo por causa do estupor do PAEF! Ah, that's life.