?

Log in

No account? Create an account

ludo real
rosas
innersmile
Saí hoje muito cedo de casa e passei o dia todo fora. Entre muitos outros pretextos, o principal foi poder passar o dia todo com uma das pessoas a quem mais amo, e que daqui a muitos poucos dias vai, como tantas e tantas outras, sobretudo as mais jovens, deixar o país.

Vai para o Brasil, e eu cada vez mais me sinto ligado ao Brasil. Gosto desde sempre da sua cultura, sobretudo a música, que para mim é a expressão mais perfeita no mundo contemporâneo da música popular, em particular da sua síntese extraordinária, a canção. Para além de já ter ido duas vezes ao Brasil, a internet deu-me ligações mais intensas e profundas. Deu-me amigos brasileiros, amigos queridíssimos, que fazem hoje parte inextrincável da minha vida e dos meus afectos. Deu-me a literatura, e alguns dos escritores que mais leio e admiro. E tem-me dado mais, e agora vai dar-me mais ainda, apesar de eu estar já perdido de saudades, e arrasado pela falta que essa pessoa de quem comecei por falar, me vai fazer, já a partir da próxima quinta-feira.

Quando cheguei a casa há pouco, vim à net ver o correio e dar a ronda pelos lugares habituais. Descobri logo no mail, a notificação de um comentário que a Ana Lúcia pôs na entrada aqui do innersmile do dia do meu aniversário.

A Ana e eu cruzámo-nos num período breve em que ambos frequentámos o Multiply (ainda estará on-line?), onde tive durante uns tempos uma página. Depois mantivemo-nos sempre a navegar à vista um do outro no mar sempre incerto e fugaz da rede, resistindo mesmo ao ritmo raro e infrequente, mas sempre muito elegante e culto, do blog que a Ana Lúcia mantém, o Duas ou Três Palavras.

Mas a maior surpresa da noite foi ver que a Ana Lúcia pôs no seu blog um clip com uma canção do Vinícius Cantuária, com a seguinte menção: Cantuária que gosto tanto de ouvir - para o Miguel Innersmile. O meu ego não é de grande alimento, confesso, mas adora mimos, e ficou em estado de extâse com esta dedicatória, com a versão lindíssima do Cantuária (apenas a conhecia cantada pelo outro dos seus criadores, Chico Buarque), com o valor de cada uma das palavras da canção.



LUDO REAL

Que nobreza você tem
Que seus lábios são reais
Que seus olhos vão além
Que uma noite faz o bem
E nunca mais

Que salta de sonho em sonho
E não quebra telha
Que passa através do amor
E não se atrapalha
Que cruza o rio
E não se molha