June 24th, 2012

rosas

fête daivers

É um bocado irritante estar aqui na minha sala a ouvir o concerto da Madonna ali no estádio, mas apesar de alguns momentos de fraqueza, não estou muito arrependido de não ter comprado um bilhete para ir ao estádio. Da duas vezes anteriores que a vi ao vivo fiquei sempre um pouco decepcionado, mas sobretudo não me sentia com energia suficiente para me meter no granel, nem com disponibilidade financeira bastante para comprar um bilhete para um lugar mais tranquilo. Pois pois, mas ouvir o maralhal todo aos berros e sentir a batida das canções é mesmo um bocado irritante.

Mas pronto, já que não fui ao concerto, vi o jogo entre a Inglaterra e a Itália, no campeonato europeu de futebol. Como sempre torço pela Inglaterra e como sempre a Inglaterra perdeu. Aos penaltis. Mas quer nos 120 minutos de jogo quer mesmo nas grandes penalidades, deu-me sempre a impressão de que a selecção inglesa não queria muito ganhar, por isso suponho que terá sido um resultado justo. Uma coisa que me surpreendeu deveras é a falta de sex appeal da selecção italiana. Já estamos habituados a que os ingleses tenham todos aquele ar de I’d rather have a cup a tea, mas desta vez nem os italianos alegraram o jogo. Quer dizer, com excepção do Balotelli, um rapagão que, à falta de melhor, enche o olho, so to speak.

E pronto, volto para a varanda ouvir a Madonna.

Ah, só mais uma coisa: hoje fui à praia, ao final da tarde, e fiquei muito orgulhoso por a praia que eu escolhi frequentar ser o único ponto da costa portuguesa (vicentina e dos Algarves) onde estava um nevoeiro cerrado. Fui em vão? Nada disso, li cem páginas de um livro, bebi uma coca-cola (o que já não fazia há muito tempo, bexiga oblige) e comi uma bifana.

Agora é que vou mesmo para a varanda.