?

Log in

No account? Create an account

stop the press
rosas
innersmile
(ao contrário do que é habitual, escrevo este texto directamente no livejournal, sem o filtro prévio do processador de texto)

Agradeço muito aos amigos que por aqui, ou de outra forma mais directa, me manifestaram solidariedade e apoio. Felizmente soube hoje de manhã que as lesões do carcinoma foram removidas na cirurgia de quinta-feira passada, e eram tão superficiais que, por enquanto, não preciso de fazer mais tratamentos. Terei de fazer exames de controlo, é evidente, e o primeiro será já dentro de três meses, mas, pelo menos neste momento, sinto um alívio imenso, e a sensação de que tenho a minha vida de volta.

Admito que me apetece remover daqui os textos sombrios que aqui escrevi nos últimos dias, para apagar estes momentos tão negros por que acabo de passar. Obviamente não o vou fazer, não faria sentido. Além de que não quero perder a ternura que recebi através deles.

Estou tão feliz, tão infantilmente feliz, tão despudorada e transbordantemente feliz. Sim, eu sei que é só neste momento, que é breve e efémero, e que já a seguir a vida vai continuar absurda e igual a si própria, com luz e sombra, com casas brancas e casas negras como um tabuleiro de de xadrez. Mas é precisamente essa aguda certeza que me faz estar tão feliz neste momento.