April 26th, 2012

rosas

weekend

Aproveitei o feriado de ontem para ver um filme que já perseguia há uns tempos, Weekend. Trata-se de um filme inglês, escrito e realizado por Andrew Haigh, e que conta a história de dois homens que se conhecem e se apaixonam durante um fim de semana. Claro, dito assim, não parece ser muito diferente de dezenas de outros filmes de temática gay que, investindo no drama ou optando pela leveza da comédia romântica, são pouco menos que desinteressantes.

Weekend, ao contrário, é um dos filmes mais sedutores e entusiasmantes que tenho visto nos últimos tempos. Essencialmente porque está muito bem escrito, com um sentido muito agudo de como as coisas se passam na vida real (e não num mundo de sonho cor de rosa em que as pessoas gostariam de viver), e porque tem verdadeiros personagens, e não meros clones, desempenhados por dois belos actores (em vez de dois actores belos, mas que também são, sobretudo o Tom Cullen).

O filme consegue tratar com a subtileza necessária os sentimentos e as emoções, muitas vezes difíceis de definir e até contraditórios, que despertam e que ligam duas pessoas que, de repente, se começam a interessar uma pela outra, de forma a que aquilo que seria um affaire breve e casual, às tantas se transforma numa promessa de relacionamento. Além disso o filme fornece sólidas pistas de reflexão sobre a condição homossexual, quer no aspecto afectivo quer no politico-social, que ultrapassam em muito os clichés e as banalidades do costume. Tudo isto com seriedade q.b. mas igualmente com um humor inteligente e culto.

Ainda por cima é um filme muito bonito, que não enjeita a tradição realista do cinema inglês, mas que lhe dá um toque de melancolia, e até de lirismo. E como se não bastasse tem duas canções lindíssimas de um dos meus discos favoritos, o Queen of Denmark do John Grant, nomeadamente a I Wanna Go To Marz, que passa no genérico final.

Como disse, e acho que está á vista, adorei o filme, e há muito que não via um filme que me desse tanto prazer a visionar. Tanto, que praticamente o vi duas vezes, primeiro num ficheiro de boa qualidade de imagem e som, mas não legendado, e depois revi num outro ficheiro mais mauzito mas com legendas em português do Brasil, para não perder pitada de alguns diálogos que me tinham escapado.

O filme tem uma boa página web (link), tal como o realizador (link). Há ainda um blog no Tumblr cheio de materiais engraçados que vale a pena visitar (link).

Pensei pôr aqui um clip com o trailer do filme, mas optei antes por pôr um clip do John Grant a cantar a I Wanna Go To Marz (ao vivo e a capella, para o blog Blogotheque), e a letra, espectacular, da canção.



Bittersweet strawberry marshmallow butterscotch
Polarbear cashew dixieland phosphate chocolate
My tutti frutti special raspberry, leave it to me
Three grace scotch lassie cherry smash lemon free

I wanna go to Marz
Where green rivers flow
And your sweet sixteen is waiting for you after the show
I wanna go to Mraz
We'll meet the gold dust twins tonight
You'll get your heart's desire, I will meet you under the lights

Golden champagne juicy grapefruit lucky monday
High school footall hot fudge buffalo tulip sundae
Almond caramel frappe pineapple rootbeer
Black and white pennyapple henry ford sweetheart maple tea

I wanna go to Marz
Where green rivers flow
And your sweet sixteen is waiting for you after the show
I wanna go to Mraz
We'll meet the gold dust twins tonight
You'll get your heart's desire, I will meet you under the lights