April 11th, 2012

rosas

fado do abraço

FADO DO ABRAÇO

Nunca negues um abraço
A quem o queres oferecer
No desenho do teu braço
O gesto imprime o traço
Fica impresso o teu querer

Quisera eu dar-te um abraço
Apertado e com ternura
Mas hesito se te maço
E temo o gelo do aço
Que respondas com secura

Mas à noite armo o laço
Se a sombra te sinto cruzar
Sem cuidar se me desgraço
Desvairado, estugo o passo
E corro para te abraçar