January 16th, 2012

rosas

animais nocturnos

Fui no Sábado ver a mais recente peça da Escola da Noite, um texto de Juan Mayorga, com encenação de António Augusto Barros. A cenografia é do encenador e de João Mendes Ribeiro, e nota-se sempre a marca pessoalíssima do trabalho do arquitecto.

Gostei muito do texto, que cria um daquelas situações em que a vida de todos os dias resvala para uma relação de poder. É, nesse aspecto, um texto marcadamente político, que nos confronta com circunstâncias da vida quotidiana (relações sociais, de vizinhança, de amizade) que se transformam em relações de dominação e até de humilhação. A encenação opta por uma espécie de estilização das personagens, tornando-as caricaturas, ou pelo menos caricatas, o que dá um certo tom de farsa que acentua o lado negro da peça.