?

Log in

No account? Create an account

outra vez verão
rosas
innersmile


Tirei esta foto ontem à tarde, na Praia da Tocha, mais ou menos esta hora, enfim, um pouco mais cedo. Foi com certeza a última vez que pus o pézinho na areia da praia este ano. O outono, tantas vezes anunciado, chegou, com vento, frio e chuva (ok, não muito frio). Apesar do calor estranho que entrou por este mês de Outubro (transformando-o num verdadeiro Hotubro), não tinha saudades do outono, menos ainda do inverno que assim se ameaça, e não tinha vontade nenhuma de deixar o sol e o calor. Depois do almoço dei uma volta pela cidade e é incrível como da tarde de ontem para a manhã de hoje, as ruas se atapetaram de folhas castanhas. Mais mais incrível ainda é como de súbito se abateu sobre mim, em bátegas, uma miserável melancolia outonal, com a chuva, o vento, e mais o estupor da crise, da austeridade, dos cortes salariais, e deste empobrecimento, material e espiritual, que nos vai amochando.

Cheguei a casa, acendi uma velinha de cheiro, pus a tocar o adagio para cordas de Samuel Barber e deitei-me no sofá a ler o Armistead Maupin, o das Tales of The City, de que tinha tantas saudades (embora só tivesse dado propriamente por isso quando comecei a ler o livro). Acho que gostava de ser como aqueles animais que hibernam. Por mim, deixava-me estar aqui, sossegado e preguiçoso, em ritmo basal, até voltar a estar sol e calor, até ser outra vez verão.