September 30th, 2011

rosas

brand new car



Troquei hoje de carro. É o segundo carro seguido que compro num dia 30! Gostei muito do 206, do carro em si e do nível de equipamento, que era um mimo de luxo: tecto de vidro, ESP, luzes e limpa pára-brisas automáticos, estofos de cabedal. Isto num 1400, note-se. Foi um carro que nunca me deu a mínima chatice, até... ao dia em que começou a dar, o que aconteceu mais ou menos em Maio deste ano. Desde aí tem sido uma desgraça, até que agora tinha uma avaria que não era diagnosticada e que fazia com que ele se engasgasse todo com o motor frio. Ou seja, de cada vez que entrava no carro tinha de estar um bom bocado parado com ele a trabalhar, a falhar por todos os lados e a tremer todo, até a coisa estabilizar e eu poder arrancar. Como para grandes males grandes remédios, e o carrinho já se preparava para comemorar o oitavo aniversário, lá o troquei. Mantenho-me no leãozinho, mas subi um nível, e comprei um 207, a diesel.

Claro que o 206 não me deu tanto gozo como o meu querido Punto GT, o melhor carro que eu tive e de certeza que nunca hei-de voltar a ter outro de que goste tanto. Mas mesmo assim o 206 foi um belo carro, e como disse, nunca me deixou ficar mal. Nunca tive um acidente, nem uma avaria, nem sequer um pneu furado, foi sempre a andar. E depois tinha os detalhes que já referi, nomeadamente o tecto de vidro, preto, que ficava muito bem. A própria cor do carro, era um cinza com um matiz especial. Aqui fica um retrato para matar saudades.