?

Log in

No account? Create an account

passarinhos
rosas
innersmile
Foi inaugurado há dias, creio que na semana passada, um novo centro escolar, na Solum (acho, mas não tenho bem a certeza, que se trata de uma escola do primeiro ciclo, ou seja, em português do meu tempo, uma escola primária).

Hoje de manha fui à livraria tomar o pequeno-almoço e depois andei a passear a pé, aproveitando a manhã magnífica de sol mas sem muito calor, enquanto ouvia no rádio do telemóvel a edição de hoje da Cena do Ódio, dedicado ao fim do Verão, e que foi particularmente entusiasmante.

Passei junto à escola e estive a admirá-la, está realmente muito bonita, com uma arquitectura moderna e desempoeirada, com muito espaço livre e aberto em volta, campos de jogos, cores, relva, enfim, uma escola onde deve dar gosto estudar... e brincar. A única coisa infeliz, digamos assim, é a cerca alta de arame, pintada de branco para disfarçar, mas ainda assim a lembrar-nos que nem tudo é fácil. Suponho que seja uma inevitabilidade, mas lembro-me, por exemplo, da velhinha escola aqui do bairro, de muros baixos e renques de arbustos.

Um edifício novo e bonito, canções estivais no auscultador, uma manhã limpa e luminosa. Páro a olhar os recreios da escola vazios e a imaginá-los cheios de miudagem. De súbito uma revoada de pardais invade a escola, e pousa nas grades imaculadas de brancas, naquela algazarra miúda dos passarinhos, a saltitar de um lado para o outro, muito levezinhos e nervosos. Fico ali a olhar, maravilhado com o sentido, tão assombroso quanto apropriado, mesmo inevitável, da metáfora.

Aos domingos de manhã, pelo menos nestes dias de Verão que ainda sobram, os pardalitos decidem ir à escola, já que é nova, e bonita, e arejada. Parece-me bem.

E lembrei-me de que quando era miúdo, mas miúdo mesmo, em idade pré-escolar, aprendi com o meu irmão, que era escuteiro, uma canção, que cantávamos com o devido sotaque moçambicano. Claro que ainda a sei de cor. É assim: "Os meninos vão para a escola, todo o dia, toda a semana. Ora voam, ora voam, ora voam, ora voam, ora voam que parecem passarinhos".