?

Log in

No account? Create an account

brazilian sea amazes me
rosas
innersmile
Desde que vi o filme I Love You Philip Morris que tenho andado a ouvir a sua banda sonora, com música original de Nick Urata. Logo a abrir, aparece uma canção, I Cried Like a Silly Boy, pelos DeVotchKa, o grupo de Urata, e que faz parte de um EP antigo do grupo que tinha, entre outras, um versão do Venus In Furs, dos VU, e do Somethin’Stupid, uma canção fabulosa que o Frank Sinatra gravou nos anos 60 (para aí) com a filha Nancy. Bom, o ponto é que tenho estado a ouvir em loop a banda sonora do filme.

Entretanto, realizou-se ontem mais um jantar organizado pelo Pinguim, do blog WhyNotNow, e pelo Paulo e pelo Zé, do blog Felizes Juntos. Uns dias antes do encontro, o Paulo tinha-nos pedido para mandarmos um clip, musical ou seja do que fosse, para preparar uma surpresa para o jantar. Eu lembrei-me logo da canção dos DeVotchka, fui procurar ao YouTube, vi que havia o clip, comecei a vê-lo, e mandei o link para o Paulo. Ontem à noite, durante o jantar, passaram os clips enviados pelo pessoal, e lá apareceu o clip que eu tinha escolhido. À medida que o clip se ia aproximando do fim, descobri, entre o embaraçado e o horrorizado, que o final do clip é uma cena bastante crua de um suicídio por sufocação. Ou seja, a coisa mais inapropriada para a ocasião, completamente perturbador do ambiente descontraído e bem-humorado em que estava a decorrer a função. E isto, para mais, à frente de uma assistência que incluía uma mãe-almost-to-be e uma respeitabilíssima sexagenária, entre outras almas mais ou menos sensíveis. Juro que só não me enfiei num buraco porque não encontrei nenhum disponível, mas senti-me corar da raiz dos cabelos aos dedos dos pés.

Tirando este infeliz percalço, a noite foi excelente, e o jantar foi mais uma ocasião de conviver com alguns amigos a quem me sinto ligado, sobretudo porque foram amizades feitas através dos blogs e da internet. Para mais, o jantar seguiu-se a uma tarde muito descontraída e bem-disposta em casa do João, que nos convidou para almoçarmos um magnífico arroz de lulas, e na companhia do João, claro, do Duarte, do Félix e do Nuno. Há muito tempo que eu não tinha ocasião de passar umas horas tão despreocupado e com a cabeça desanuviada.
Bem-haja aos amigos, e sobretudo ao João.

Como aqui no innersmile não há inocentes e ninguém é apanhado desprevenido (e eu sou suficientemente 'gauche' para insistir nos passos em falso), aí fica o clip dos DeVotchKa, acompanhado da respectiva letra. Só para, ainda, dizer que os DeVotchKa cultivam um som que percorre a distância entre o punk-rock de extracção USA e a música de inspiração cigana e leste-europeia, e que já tinham sido responsáveis pela banda sonora do filme Little Miss Sunshine.



He wrote you letters,
And I couldn't care,
'Cause I know you didn't,
You know you didn't,
Still he ran those fingers through your hair,
And he kissed you,
When you let him.
Brazilian sea amazes me.

You wrote me letters
I didn't read.
I know I didn't,
You know I didn't,
Still I caressed you
Sang you to sleep.
Sometimes I told you you were beautiful.
Brazilian sea amazes me.

The day I left you,
Got on the bus.
I knew I'd see you,
You knew I'd see you,
Still you cried, and now I know why.
Ain't it too bad?
I loved you so much
Brazilian sea amazes me