December 18th, 2009

rosas

piscina

o teu esplendor é um lar em chamas
uma felicidade dolorosa
um crime redentor.

como te vejo,
tatuagens que sobem rios como peixes,
o sal da nuca,
despojos da faina espalhados no banco;

tão certas as tuas veias
a areia áspera dos poros
as linhas onde me afogo a cada volta dos braços,
casco velho à deriva
ao lado da luminosa textura dos teus gestos.