?

Log in

No account? Create an account

what just happened
rosas
innersmile
Há decerto uma crise que afecta o cinema de Hollywood, mais propriamente todo o cinema que não sejam os blockbusters e/ou os filmes especialmente dirigidos aos públicos infantil e juvenil. O cinema, digamos, clássico, aquele de que é feita a noite dos óscares, parece estar de facto em crise de público e, logo, de produção. Só isso parece explicar o facto de um filme como What Just Happened (Pânico em Hollywood), passar praticamente despercebido, apesar de estar carregado de estrelas (a começar por De Niro no protagonista, mas a lista é longa, nomeadamente de actores a fazerem de versões ficcionadas deles próprios), e apesar de ser dirigido por Barry Levinson, um realizador e argumentista de filmes populares e consagrados, como Rain Man ou Bugsy.

E é interessante que o filme, como o título em português indica, se debruça precisamente sobre Hollywood e os seus processos de produção, nomeadamente as relações e os jogos de poder, mais ou menos sérios, mais ou menos patéticos, entre os diversos intervenientes. Robert De Niro faz o papel de um produtor que tenta sobreviver a uma vida familiar complicada ao mesmo tempo que tenta assegurar a produção de filmes contra as vontades e os caprichos de estúdios, realizadores e estrelas. O tom é o de comédia, mais sarcástica do que irónica, e a personagem de De Niro é um desafio interessante ao espectador, que acaba a simpatizar com um tipo que tenta manter sempre o nariz à tona da água, dobrando a espinha as vezes que forem necessárias, sofrendo humlhações e destratos, esforçando-se por manter uma atitude calma mas sentindo perturbações e conflitos interiores constantes. Sim, esse tipo de personagem que por vezes se pode parecer demasiado com determinadas pessoas que conhecemos muito bem.

O resultado é um filme maduro, divertido, bem escrito, com o melhor Robert De Niro desde há vários anos, e que ainda por cima nos envolve numa reflexão acerca dos processos, entre o caótico e o precário, da máquina de fazer sonhos que é a indústria cinematográfica de Hollywood.
Tags: