January 21st, 2009

rosas

que te guardo eu



Dorme, meu filhinho,
Dorme sossegado.
Dorme, que a teu lado
Cantarei baixinho.
O dia não tarda...
Vai amanhecer:
Como é frio o ar!
O anjinho da guarda
Que o Senhor te deu,
Pode adormecer,
Pode descansar,
Que te guardo eu.


- Manuel Bandeira, ACALANTO DE JOHN TALBOT (Lira dos Cinquent'Anos)