October 30th, 2008

carmen

taí

Estou há uns dias a ler a biografia de Carmen Miranda da autoria de Ruy Castro e ando verdadeiramente encantado. O livro é um primor, muito bem escrito, leve e contido, mas ao mesmo tempo muito bem-humorado e com uma atenção ao detalhe que nos põe o Brasil, ou seja o Rio de Janeiro dos anos 20 e 30 vivo e colorido em frente aos nossos olhos.

Mas como é óbvio a encanto maior do livro é a própria Carmen. Ainda que demos um certo desconto ao livro por nos trazer uma perspectiva benévola de Carmen, ainda assim, dizia, sobra charme e vontade e determinação e samba e requebrado e picardia e sobretudo trópico, para dar e vender.

Até agora a maior surpresa para mim foi a revelação do papel verdadeiramente fundador de Carmen Miranda no fenómeno que é hoje a música popular brasileira. Como foi com Carmen que o samba deixou de ser um género menor e se tornou na grande canção brasileira.

Isso e as histórias, as pequenas e as grandes, as anedotas, as já conhecidas e as que soam a mito, que fazem a história de Carmen Miranda, da música brasileira e daqueilo que, apesar de tudo, ainda é uma parte razoável do que é a essência do Brasil.