?

Log in

No account? Create an account

porto seguro, 2008 / 3
graças
innersmile
26 de Agosto
A zona costeira onde fica Porto Seguro chama-se 'Costa do Descobrimento', pois está ligada aos primeiros contactos dos portugueses com os nativos sul-americanos. Aqui perto do hotel, na rotunda da principal entrada na cidade, há uma estátua de Pedro Álvares Cabral, e a menos de 30 km para norte fica Santa Cruz de Cabrália, onde a armada de Cabral desembarcou e onde foram rezadas as primeiras missas no que é hoje o Brasil (devia ser uma marca funesta, não é?)
Há, por isso, inúmeros sinais da presença histórica dos portugueses, nomeadamente monumentos religiosos, dos jesuítas. Hoje visitámos dois, o Quadrado de Trancoso (começa logo pela ressonância beirã do nome) e a igreja do Arraial d'Ajuda.
Gostei muito de Trancoso e do seu Quadrado, é daqueles lugares cujas geografia e arquitectura tornam especiais. Um lugar privilegiado, com um terreiro rectangular amplo e aberto, rodeado de pequenas casas coloridas (hoje, na sua maioria, estabelecimentos de comércio turístico), de uma enorme beleza, com um panorama belíssimo, nomeadamente para uma praia de coqueiros, e onde nos sentimos bem. Deve ser por isso que é considerado um pólo de energias, santuário de romarias várias, nomeadamente da comunidade hippie. Dizem que Elba Ramalho tem uma casa em Trancoso, precisamente por causa da sua carga mística.

Passámos a manhã numa das praias de Trancoso (na Barraca Dus Dotô). Que maravilha: o sol perfeito, o azul no tom do milagre, um mar brincalhão e convidativo. A única coisa que perturba um bocado são os inúmeros camelôs que vendem de tudo na praia: cd's, água de côco, camarões grelhados, amendoim e caju, artesanato de toda a espécie (são aos milhares os vendedores de artesanato), sorvetes e picolés, mantas e redes, chapéus e óculos escuros (resmas...), brincos, colares e pulseiras, pinturas na pele, passeios de cavalo, excursões às baleias, queijo no espeto assado no momento num fogareiro a carvão, ostras, e certamente muito mais coisas de que me estou a esquecer.







Tags: