?

Log in

No account? Create an account

the darjeeling limited
rosas
innersmile
Vi finalmente, em dvd, o mais recente filme de Wes Anderson, The Darjeeling Limited. Não sei bem o que me agrada mais no cinema de Anderson, e me faz apaixonar por cada um dos seus filmes: o ambiente onírico, o irrealismo da narrativa, o esplendor visual, o humor seco, a proliferação de pormenores que passam despercebidos, a saturação do plano, a desorientação melancólica dos personagens, a família como lugar da angústia mas também da redenção, o gosto pelo exótico.

Entre admiradores e detractores, este mais recente filme de Anderson foi encarado como um regresso ao sucesso depois do fracasso de The Life Aquatic mas ainda longe do brilhantiso dos dois filmes anteriores de Wes Anderson, Rushmore e The Royal Tenenbaums . Tenho dificuldade em acompanhar esse raciocínio basicamente porque adorei o The Life Aquatic. O que concedo é que de algum modo este The Darjeeling Limited me parece um pouco prisioneiro de uma certa marca 'anderson', sobretudo ao nível do argumento, e que se calhar Anderson beneficiaria em filmar argumentos alheios.

A verdade é que o cinema de Wes Anderson é muito autoral, e esse é, aliás, outro dos seus encantos, a impressão de que quase tudo é feito de um modo artesanal, em que os filmes são construídos peça a peça, o que confere ao realizador um enorme controlo sobre o filme. Neste aspecto vale a pena espreitar a featurette que acompanha o dvd, e onde se mostram imagens da rodagem do filme, com a procura das melhores soluções técnicas para responder a um determinado desafio narrativo, mas onde igualmente se observa o cuidado e o trabalho posto na construção dos sets, nomeadamente no comboio onde se passa muita da acção do filme e que lhe dá título.
Tags: