?

Log in

No account? Create an account

juno
rosas
innersmile
Parece-me inegável que Juno não é um grande filme, apesar de ter duas ou três coisas em que é muito bom, mas é um filme muito simpático, uma comédia de adolescentes que consegue ser original, nada alarve, até um pouco sofisticada e subtil. E muito cool, aliás deve ser dos filmes mais cool que eu já vi.
Quanto às coisas muito boas, a primeira são os diálogos. O filme só peca porque as falas são demasiado rápidas, e apetece poder lê-las com calma. Ainda não procurei, mas fiquei com vontade de ler o argumento. Logo na cena inicial, na loja de conveniência/farmácia, o diálogo entre Juno e o vendedor é delicioso, sem o mínimo de complacência paternalista em relação a esse grande drama que é a gravidez das adolescentes.
Outra coisa muito boa, mesmo excepcional, é a actriz Ellen Page. Já tinha sido assim em Hard Candy. Page é irresistível, tem um carisma que projecta, uma segurança que ela consegue manter sempre controlada para manter a personagem numa espécie de zona de risco que nos faz acreditar nela.
Finalmente a música, uma série de canções simples, um pouco ingénuas, mesmo a roçar o infantil, mas que ajudam a dar um toque de candura e mesmo de felicidade ao filme. Acho que se conseguir deitar o dente ao disco com a banda sonora, facilmente ficarei dependente destas canções.
Em suma, se Juno não é um grande filme, é um filme bastante melhor do que a maioria dos filmes que vamos vendo, e, muito provavelmente, vai ser a melhor comédia que vamos ver este ano.
Ah, e tem um site oficial interessante, onde se podem ouvir as canções e ler o blog do realizador, Jason Reitman.
Tags: