November 6th, 2007

rosas

foto já antiga

a triste placidez de um calendário
as horas que se esvaem sem contar
monotonia sem conhecer vário
a falta de notícias num olhar

o tempo que suspende lentamente
o morno desvario de uma rotina
a chuva que não chega num repente
secura dum verão que não termina

sobressalto que nunca acontece
uma vida sem cigarra, só formiga
esperança que se tolhe e entardece

o fulgor de uma memória amiga
momento em que o sonho recrudesce
no esplendor de uma foto já antiga.