April 16th, 2007

rosas

moz07.5

3.4.07

Todo o dia passado no parque. Tenho curiosidade em ir ler o que escrevi em 2003 sobre o Kruger.
Desta vez os pontos altos dos avistamentos foram uma manada de búfalos a toda a volta da estrada, a atravessá-la, seguindo uma pista, e um grupo de elefantes a fazerem parar o trânsito, ocupando toda a estrada. Oportunidades de observar in loco, ainda que por breves instantes, características da vida animal, como um dos elefantes, suponho que uma fêmea, a bloquear a estrada enquanto os restantes, nomeadamente os mais jovens, atravessavam. Só depois de todos terem atravessado, é que ele saiu do meio da estrada, embrenhando-se na mata.
Vimos ainda vários rinocerontes, girafas, zebras, kudus, hipopótamos, crocodilos, e, claro, uma multidão imensa de impalas (tantos bambis!)
Reparei que quase não há famílias de negros a visitar o parque, apesar de a imensa maioria dos habitantes da África do Sul ser constituída por negros. Ao contrário, nas zonas de lazer, a maior parte dos funcionários são negros.

O facto de estar sempre em grupo retira-me espaço para meditar e para deixar a mente voar. Na carrinha (‘bela festa numa numa Hiace’) onde passei o dia, ou estamos todos a fazer um grande escarcéu, ou então está tudo a cabecear com sono. Talvez por isso, há coisas que me passam ao lado, que nem reparo.