?

Log in

No account? Create an account

dreamgirls
rosas
innersmile
Ok, Dreamgirls pode não ser um grande filme, pode usar e abusar de todos os clichés, as personagens são colagens de várias figuras da soul (cada personagem avia duas ou três figuras históricas), a música nunca é tão excitante como a da Motown, mas, hello?, quem é que vai ver um filme musical adaptado de um espectáculo da Broadway, à espera de assistir a um romance russo?
Eu achei o filme divertido e, sobretudo, fez-me ter imensa vontade de assistir ao musical em palco. O que eu acho que mostra um pouco a eficácia do filme. E devo dizer que musicalmente o filme me surpreendeu, acho que tem uma mão cheia de boas canções. Ok, são canções à Broadway, mas é precisamente isso que elas são, feitas para resultarem em palco, fáceis de cantar por diversos intérpretes, que ajudam a contar a história. O filme é um bocado desequilibrado e na segunda parte as canções encadeiam-se umas nas outras, o que, em cinema, resulta mal, e torna a coisa um bocado aborrecida.
O Eddie Murphy está espectacular e é o único intérprete que consegue dar alguma espessura à personagem (nem o Jamie Foxx, habitualmente tão intenso). Não achei grande graça à Jennifer Hudson, apesar de achar que ela tem um rosto que a câmara adora e que faz lembrar a Aretha Franklin; mas infelizmente a sua maneira show off de cantar fez-me sempre lembrar mais a Celine Dion do que a deusa Aretha. Ter um portento de voz cria nos intérpretes a responsabilidade acrescida de o saber usar com conta, peso e medida.
Tags: