January 22nd, 2007

rosas

(no subject)

O mais provável é nenhum dos dois chegar realmente à fase final da disputa eleitoral, mas não deixa de ser entusiasmante, e completamente inacreditável para uma pessoa da minha idade ou geração, que os dois putativos candidatos do partido democrata a candidato presidencial dos Estados Unidos da América, sejam um preto e uma mulher. E pensar que há menos de cinquenta anos uma mulher preta foi expulsa de um autocarro nos EUA por se recusar a sentar na última fila.
Sei que não é a primeira vez que um preto se pré-candidata (estou a lembrar-me de Jesse Jackson), mas não me lembro de nenhuma mulher ter formalmente entrado na corrida.
Esta possibilidade de as pessoas tradicionalmente excluídas dos círculos de poder ousarem sequer afirmar que são parte interessada no processo é uma janela de esperança para um futuro em que a democracia não seja “o pior sistema tirando todos os outros”, mas um efectivo lugar de realização social e política.