?

Log in

No account? Create an account

jimenez+jgf
rosas
innersmile
O disco da semana é uma colectânea, Lo Esencial, de José Alfredo Jímenez, um dos expoentes da música rancheira mexicana. Conheci as composições (e o nome) de JAJ através do disco La Cantina, da Lila Downs, onde ela interpreta quatro canções de Jímenez. Gostei tanto dessas canções, muito puxadas ao sentimento, carregadas com as cores fortes do melodrama, e musicalmente muito simples e coloridas, gostei tanto que mandei vir esta colectânea da Amazon inglesa. Ando verdadeiramente deliciado. Os temas são principalmente três, que muitas vezes se cruzam na mesma canção: o amor, sobretudo o amor traído, rejeitado, a terra (Jímenez era natural de Dolores Hidalgo) e os costumes, e o álcool, a tequila. E avaliando pelo que se pode ler na curta biografia da wikipedia, viveu de acordo com as canções: muitos amores e uma morte prematura com cirrose hepática.
JAJ foi um singer/songwriter emérito e profícuo, e muitas das centenas de canções que escreveu fazem parte do reportório clássico mariachi.

Quanto ao livro da semana, é mais um volume de Dias Comuns, o diário de José Gomes Ferreira, este, o IV, cobrindo o primeiro semestre do ano de 1968. O tema dominante das entradas são os seus poemas, as várias versões dos poemas, e reflexões sobre a sua poesia. Devo dizer que, na minha humilíssima opinião, as reflexões são bem mais interessantes do que os próprios poemas. E é sempre muito interessante testemunhar o labor literário, o processo de criação literária.


ay ay ay cariño mio
Faço um edit a esta entrada para pôr uma letra do José Alfredo Jímenez. Já aqui tinha posto a da canção Pa'Todo El Ano, que a Lila Downs cantava no La Cantina. E da qual, a propósito, fez uma versão espectacular no concerto ao vivo na Casa da Música. Esta agora, TU RECUERDO Y YO também teve versão no disco da LD, e é mais uma das típicas canções rancheiras de Jímenez: muita tequila e muita traição amorosa.

Estoy en el rincon de una cantina,
oyendo una cancion que yo pedi,
me estan sirviendo ahorita mi tequila,
ya va mi pensamiento rumbo a ti.

Yo se que tu recuerdo es mi desgracia,
y vengo aqui no mas a recordar,
que amargas son las cosas que nos pasan,
cuando hay una mujer que paga mal.

Quien no sabe en esta vida,
la traicion tan conocida,
que nos deja un mal amor,
quien no llega a la cantina,
exigiendo su tequila,
y exigiendo su cancion.

Me estan sirviendo ya la del estribo,
ahorita ya no se si tengo fe,
ahorita solamente ya les pido,
que toque otra vez 'La que se fue'.